fbpx

13 benefícios em comer salada diariamente

A ideia de comer saladas diariamente lhe parece estranha? Talvez sim, talvez não. O fato é que tem muitos que não fazem dela um hábito regular, por uma série de motivos que não cabem aqui. Se você é um dos que não tiram ou não sabem dos benefícios em comer salada, deve ter consciência das suas razões. Então, sem julgamentos, vamos propor uma coisa.

Conhecendo os benefícios de comer uma boa salada, adicionar opções pouco a pouco a seu cardápio será algo não apenas saudável para o corpo como um todo, mas que também sejam saborosas ao paladar. Para um bom entendido, sabe que saladas não precisam ser apenas uma combinação de vegetais crus com algum molho, azeite ou vinagre para acompanhar.

É possível ser criativo e saudável na mesma medida. E vamos te mostrar como através das vantagens que uma boa salada tem a oferecer.

Os benefícios em comer salada diariamente

Uma das vantagens mais evidentes ao comer uma salada são os benefícios que cada um dos elementos presentes nela tem a oferecer. Para quem precisa cuidar do corpo, a salada é uma boa forma de mantê-lo equilibrado, ativo ao longo do dia, principalmente se é daqueles que não fica sem uma carne. Isso sem contar as possibilidades de estimular o organismo através do paladar, do sabor e das opções de salada. Vejamos em detalhes como aproveitá-las.

1 – É a fonte mais básica e direta de nutrientes

Basicamente, saladas são alimentos frios que combinam uma série de vegetais de uma ou mais categorias. Com a combinação deles, você ganha muitos nutrientes necessários para a manutenção e potencialidade do corpo. Até aí, não é uma novidade gritante. Mas quais nutrientes, de fato, você recebe?

Como falamos, vai depender dos tipos de saladas. É bem comum você mesmo montar sua salada, baseada em suas preferências e gostos pessoais, em uma quantidade variada. Para que funcione nutricionalmente, é preciso ser versátil. Aqui vai um exemplo de salada, separado em categorias para que explore outras opções quando quiser.

  • Hortaliças
  • Raízes e Tubérculos
  • Grãos
  • Legumes
  • Frutos

Saladas, de uma forma geral, são uma fonte bem rica e direta de minerais, vitaminas e fibras. Para quem precisa mudar a alimentação, equilibrando-a de uma maneira mais saudável, é a sua melhor fonte.

Considere as características acima para montar outras opções de saladas. Vamos dar mais algumas ideias ao longo da lista, mas com a base bem estabelecida, fica fácil de organizar.

2 – Protege contra o envelhecimento precoce

Na verdade, não é a salada de uma forma geral, mas os elementos que a compõem. Comer na quantidade certa os elementos corretos ajuda a evitar um envelhecimento da pele e de outros órgãos do corpo, que ocorrem muitas vezes por uma série de outros maus cuidados. Cada um dos alimentos realiza esse processo de uma forma diferenciada, cuidando de áreas específicas do corpo.

Caso queira montar uma salada com esse objetivo, pode considerar as seguintes opções para montar o seu prato.

  • Abacate: é rico em ácido fólico, uma das fontes mais importantes para retardar a velhice. Além disso, também ajuda a reduzir os níveis de colesterol LDL, o chamado “colesterol ruim”. Para uma salada, ela pode compor uma guacamole, pasta mexicana feita com abacate, limão, tomate, coentro e cebola
  • Couve: é uma fonte excelente de cálcio para o organismo, protegendo a saúde óssea como um todo, além de ser uma alternativa viável para quem não pode ou não quer consumir leite integral. Além disso, ele ainda conta com betacaroteno, ferro e potássios, todos nutrientes excelentes para manter a pele protegida. Para compor uma salada, você pode fazê-la no vapor, ou leve refogada em azeite.
  • Azeite-de-Oliva: muitas vezes servindo como um complemento para dar sabor a salada, o azeite por si só é uma fonte incrível para proteger o corpo do envelhecimento. Além de contribuir para a gordura positiva, o azeite, especialmente o extra-virgem, ajuda a reduzir inflamações nas articulações, comuns em um corpo mais debilitado.
  • Gengibre: é uma das raízes essenciais em praticamente qualquer tipo de salada, para qualquer objetivo. Graças ao gingerol, o corpo é capaz não apenas de eliminar toxinas nocivas ao corpo, bem como bactérias e fungos, como ainda estimulam o metabolismo, reduzindo o peso e contribuindo para o bem estar do corpo.
  • Cenoura: pode ser combinado com a couve para ser uma excelente fonte de betacaroteno, além de vitamina C e K. Para quem deseja prolongar a saúde dos olhos, a cenoura também é uma fonte essencial para ajudar contra os efeitos de algumas doenças, como catarata e cegueira noturna.

Em suma, todo alimentos que possua propriedades como vitamina C, betacaroteno e que estimule a produção de gordura positiva pode atrasar o processo de envelhecimento do corpo. Combinando a uma boa atividade física, fica melhor ainda.

3 – Diminui o estresse e a depressão

Esse é um benefício valioso, e muitas vezes deixado de lado quando se busca uma maior qualidade de vida. A salada, sozinha, não consegue diminuir o estresse ou evitar os problemas causados pela depressão, mas é um forte aliado quando combinado a outras atitudes necessárias para manter uma vida estável.

No caso específico da depressão, uma das causas fisiológicas para o processo é a falta de vitaminas A e C, elementos que podem ser encontrados não apenas nas saladas, mas nas frutas também. Considerá-las como uma opção básica de sobremesa após refeições grandes vão reforçar o seu organismo.

Por fim, começar saladas na medida certa, seja no almoço ou no jantar, é uma maneira mais simples de aliviar o organismo durante as refeições do que bater um prato pesado de carboidratos que tornarão a digestão mais demorada, mais cansativa, e por fim não contribuindo para o descanso.

Veja algumas sugestões de alimentos para incluir na salada para que possa ajudá-lo a combater a depressão e o estresse.

  • Rúcula: é uma fonte rica de potássio, porém mais ainda de Vitamina A, C e ômega-3, todas importantes no tratamento da depressão e para reduzir os níveis de estresse; Seu gosto é um pouco mais amargo, então convém comê-la junto a opções mais doces, ou azeite.
  • Pepino: é um alimento com muitas possibilidades na salada. Torna o corpo mais sadio, retardando a velhice, e ajuda a controlar os níveis altos de colesterol, que podem aumentar muito com o estresse. É ótimo para comer com molhos, ou mesmo ser parte deles.
  • Suco de Limão: o limão é uma fruta com utilidades variadas na culinária, e para a saúde também. A limonada traz a Vitamina C em um de seus estados mais puros, sendo ótimo para comer junto a salada. Agora, se a sua ideia é usá-lo como parte do tempero de uma salada, seus nutrientes podem ser ainda mais interessantes. Temperando hortaliças, suas fontes de cálcio, potássio, e Complexo B podem tornar o tratamento contra a depressão mais viável.
  • Vinagre de Maçã: outro ótimo acompanhamento para incluir na salada, o vinagre de maçã possui um elemento muito importante para quem sofre com a depressão. Ela tem uma quantidade significativa de lítio, que pode tratar diretamente a região do cérebro afetada pela doença. Isso sem contar os efeitos positivos para a pele e os cabelos. Só não esqueça que não é uma boa ideia utilizá-lo junto ao suco de limão, para não deixar a salada muito ácida.
  • Palmito Pupunha: o chamado “palmito verdadeiro” serve mais como um reforço para o tratamento contra a depressão e diminuir o estresse do que o astro principal. É uma fonte rica de vitamina B6 e Vitamina C, ambas responsáveis por uma noite de sono melhor, regular os níveis de serotonina no organismo, e potencializar a metabolização. Todos esses são processos importantes para deixar o corpo bem equilibrado e livre dos riscos de depressão, ou ao menos ajudá-la no tratamento da melhor forma possível.

4 – Fortalece o sistema digestivo

É um dos benefícios mais diretos quando se come saladas com frequência. Um dos grandes benefícios da salada é a ausência de gordura e proteínas que pesam no sistema digestivo. Mesmo com a inclusão de azeites e molhos feitos à base dele, o peso não é sentido no corpo. Contudo, assim como as benesses vistas acima, é preciso saber como, exatamente, sua digestão fica melhor.

Basicamente, os fatores que afetam a digestão são os leves distúrbios provocados por uma má alimentação, com excesso de algum tipo de alimento. Azia, prisão de ventre, ou mesmo quadros mais delicados como a gastrite, afetam diretamente no processo digestivo.

Soma-se isso ao próprio tempo que levamos numa digestão. A regra é simples, de uma forma mais superficial: quanto mais “pesada” for a comida, seja na quantidade ingerida, seja nos elementos que precisam ser quebrados para digestão, mais demorado será o processo. Daí a importância da salada: além de oferecer uma série de facilitadores ao estômago e ao intestino, a salada proporciona uma boa sensação de saciedade, o que também ajuda no controle de apetite.

Essencialmente, a maior parte dos elementos de uma salada ajudam no sistema digestivo. Mas alguns o fazem de maneira mais direta e eficiente. Veja alguns deles.

  • Alface: para tirar os benefícios diretos ao sistema digestivo, o ideal é a alface crespa. Com uma fonte quase tímida de cálcio e fósfora, ela já reforça o organismo. Mas o seu benefício real são as fibras insolúveis, que ajudam a regular as funções do estômago.
  • Cebola: outra rica fonte de fibras, porém essas são as solúveis, isto é, são digeridas e enviadas ao intestino, reforçando suas funções. Também serve como um ótimo desintoxicante e para controlar os níveis de glicemia.
  • Beterraba: também é rico em fibras insolúveis, combatendo diretamente efeitos de problemas como a constipação. A beterraba pode ser consumida dessa forma tanto cozida como crua, e protege muito bem os ossos, a pele, o fígado e o sistema imunológico.
  • Açafrão: se você não for fã de gengibre, ou busca por uma boa alternativa na alimentação com a salada, o açafrão é uma boa alternativa. Para sermos mais específicos, o açafrão-da-terra, cuja rizoma é bem parecida com o gengibre, e pode ser consumida da mesma forma, não apenas como tempero. Suas propriedades anti-inflamatórias e rica em fibras ajuda na regulação do intestino.
  • Brócolis: não apenas, mas o grupo de folhas que partilham da coloração verde-escura, o brócolis é uma fonte muito rica de ferro e principalmente o magnésio, responsável por controlar a acidez estomacal. Cozinhando na água ou no vapor traz um sabor intenso e delicioso, o que fica melhor ainda para o estômago.

5 – Ajuda na Hidratação do corpo

Pode não ser perceptível de primeira, mas uma série de alimentos que consumimos na salada possuem um volume considerável de água. E como o nosso corpo precisa constantemente de água para realizar a maior parte de suas funções, aproveitar-se de alimentos que oferecem-na é fundamental.

Ao hidratar bem o corpo, você não sofre os efeitos nocivos no fígado, nos rins, na circulação sanguínea. Para quem pratica exercícios com mais frequência, a salada ajuda a repor nutrientes perdidos com o suor, além de evitar o excesso de energia gasto na digestão. E no calor, comer saladas ajuda a reter um pouco mais de líquido.

Para tanto, sua salada deve focar-se em hortaliças. Elas são a fonte principal de água, além de darem um gostinho especial a salada. Recomendamos que as consuma frescas e cruas, para aproveitar melhor os efeitos. Vejamos alguns exemplos.

  • Acelga: é uma rica fonte de magnésio e de antioxidantes, além de água. Isso garante uma digestão mais tranquila, de além de proteger o coração, os ossos e deixar os cabelos mais vivos. Para quem precisa cuidar da visão, também é ótimo.
  • Bertalha: além de conter uma boa quantidade de água, a bertalha é um estimulante sexual graças a suas propriedades afrodisíacas, além de uma série de vitaminas como A, B2, B5, B6 e C. Isso sem contar o cálcio, potássio, cobre… Tudo na medida certa.
  • Folha de Mostarda: é um pouco difícil de achar no dia a dia, a menos que você plante em casa. A folha de mostarda possui uma fonte rica de Vitamina A, E, C, além de potássio e fósforo. Tanto a folha como as sementes de mostardas são ótimas para proteger o fígado, além de oferecer uma fonte alternativa de água.
  • Endívia: também não chega a ser comum no dia a dia de muitas pessoas, mas é uma folha de fácil acesso, e de muitos benefícios. É uma das fontes mais ricas de vitaminas do complexo B entre as hortaliças, o que por si só já beneficia o corpo. Ainda conta com ferro e manganês, para auxiliar na digestão.
  • Espinafre: ferro e cálcio são responsáveis pela popularidade do espinafre desde àquela época do Popeye. Eles garantem mais resistência ao corpo, além de facilitar o processo digestivo. Junto ao brócolis, também é uma rica opção de água entre as hortaliças.

6 – É a sua fonte principal para o emagrecimento

Esse benefício é o mais claro e direto, não é verdade? Só que tem um ponto muito importante nessa história que não é levado a sério por quem sugere, e por quem adere a salada também: sabe aquela frase, “come salada que tu perde peso?”, dito num bom palavreado carioca? Pois bem, além de diminuir um pouco o valor da mesma, já que é reduzida apenas a essa função, dá a impressão que a salada não é tão boa assim.

Logo, quem não é acostumado olha para a salada com mais desgosto do que com vontade de comer. Mas não precisa ser assim: saladas são uma parte importante no cardápio e no paladar de qualquer pessoa. E comê-las é tão prazeroso quanto aquela carne no ponto, a fritura, entre tantos outros exemplos mais chamativos da culinária.

Para se aproveitar bem desse benefício, recomendo algumas das seguintes atitudes:

  • Adicione opções gradativas a sua salada. Sem criar o hábito de ter uma salada em casa, mantê-lo vai ser mais difícil ainda;
  • Comece pelo simples. Ao se acostumar com os elementos essenciais de uma salada, passe a investir em mais opções. O paladar é estimulado a procurar por novas possibilidades.
  • Saiba qual é a sua real necessidade. Assim fica mais fácil escolher suas opções de salada e manter um foco ao longo do tempo.

7 – Mantém a saúde do cérebro

Quem anda com dificuldades de memorização, aprendizado, entre outras funções importantes no presente e no futuro, as saladas são uma boa alternativa para a preservação do cérebro. Para sermos mais específicos, uma pesquisa da Universidade de Chicago mostrou que o consumo regular de saladas ao longo da vida mantém o cérebro até 11 anos mais jovem.

Sem considerar fatores como propensões a doenças degenerativas e acidentes na região cerebral, a razão para esse benefício das saladas está na Vitamina E. Como a maior parte dos alimentos presentes nesse grupo possui uma boa quantidade desse nutriente essencial para vários processos importantes do cérebro, fazer da salada é algo obrigatório.

Mas a Vitamina E não é a única. Vitamina K, folato, luteína e nitrato são outros nutrientes importantes para a nossa cabeça e que podem ser encontrados facilmente nas saladas. Alguns deles já foram vistos mais acima, como a brócolis, o espinafre e a endívia, mas você pode expandir mais um pouquinho com mais algumas opções. Veja a seguir.

  • Tomate: além das fontes de vitaminas e betacaroteno, que ajuda nas funções cerebrais, imunológicas e metabolismo como um todo, o tomate ainda conta o licopeno, que entre outras vantagens, oferece proteção contra o temido Acidente Vascular Cerebral, além da proteção contra doenças como o câncer.
  • Sálvia: sozinha, a sálvia não tem um gosto muito agradável. Utilizada como manteiga, como óleo ou mesmo extrato, ela se torna uma das melhores fontes de proteção ao cérebro. Seus nutrientes ajudam a retardar o processo de degradação da acetilcolina, um neurotransmissor importante em processos de aprendizado e memorização à longo prazo.
  • Semente de Linhaça: a linhaça é uma grande aliada nas saladas de uma forma geral, potencializando efeitos positivos já presentes nela. Mas para o cérebro, ela ainda mais especial, já que é a principal fonte de ácido Alfa-linolênico. Um boa nutrição desse nutriente ajuda a proteger as funções cerebrais relacionadas ao tato e o paladar. Em outras palavras, você tem uma experiência alimentar ainda mais intensa com as sementes de linhaça ao longo do tempo.

8 – Torna os custos com alimentação menores

Quem disse que todos os benefícios em comer salada precisa resumir-se apenas ao corpo? Quem faz uma boa alimentação nesse sentido ganha não apenas na saúde, mas no bolso também. Em um certo ponto, uma coisa está relacionada com a outra. Com menos gastos, menos estresse, e com menos estresse, maior qualidade de vida. E com maior qualidade de vida, mais fácil fica apreciar cada opção.

Existem muitas formas de economizar bem adicionando saladas a sua alimentação. Seus custos não são exorbitantes, e buscando em dias específicos, como as famosas feiras de rua, permite um consumo sustentável, sem perder os alimentos, ao mesmo tempo em que segura a carteira para novas compras. Seguem algumas dicas na hora de fazer suas compras para as saladas. É mais fácil do que imagina.

  • Monte uma lista bem definida. Comprando exatamente o que vai comer, você evita desperdícios, aproveita o alimento em seu estado mais puro e saudável, e aprende a ter um consumo mais consciente.
  • Varie nas opções. Além de não enjoar de uma boa salada, escolher as opções mais acessíveis e variadas te permite conhecer melhor os seus gostos, apreciar uma boa salada, e ainda se atentar em detalhes aos valores.
  • Busque por mais opções de locais para comprar. Não tem nada mais puxado e pesado do que fazer compras de mercado e acabar com uma conta muito maior para pagar, já que não deu uma pesquisada antes. Esteja sempre atento a promoções e os chamados “dias de feira”. Os preços vão lá embaixo e você pode se organizar da maneira que quiser.

9 – Ressalta os pratos principais

As saladas, por mais benéficas que sejam, podem dar aquela impressão de serem insuficientes na alimentação, mesmo para quem já cuida da saúde alimentícia há um tempo. E de certa forma, tem sua razão: a função delas é ser um acompanhamento, uma forma de completar outros pratos, ou ser a base deles.

Por exemplo: o feijão com arroz clássico de toda mesa brasileira reúne diversos nutrientes importantes para a saúde como um todo. Com a salada, você potencializa esses efeitos, e ainda traz outros a mais, para uma experiência completa.

Para determinados tipos de pratos, como carnes grelhadas e cozidas, a salada adiciona alguns sabores a mais, e tornando a digestão dos mesmos mais leves. Especialmente esse último caso, para os mais apaixonados por uma carne. E ainda tem os próprios pratos que são saladas e que funcionam como o prato principal em alguns casos, mas esses deixamos para te falar melhor adiante.

Bom senso é fundamental nessas horas. Não é uma boa ideia colocar a salada como um acompanhamento para um prato gorduroso e que claramente faz mal a saúde como uma forma de equilibrar as coisas. Isso é uma justificativa que vai te cobrar lá na frente, e de uma forma bem nociva. As saladas devem fazer parte do todo de maneira harmônica.

10 – Previne uma série de doenças

Até aqui, vimos uma variedade incrível de benefícios em comer saladas, inclusive a prevenção de várias doenças e distúrbios decorrentes de uma má alimentação na juventude. Mas ainda há outras tantas doenças que não listamos aqui que podem ser evitadas ao adicionar a salada como parte frequente da sua alimentação.

Hora de conferir uma breve lista, só ressaltando alguns dos elementos vistos mais acima.

  • Pressão alta: opções com azeite, tomate, e alimentos ricos em água ajudam a evitar o excesso de gordura no sangue;
  • Diabetes: as saladas evitam que alimentos muita glicose, como aquela cerveja exagerada, aumentem os riscos de diabetes ao longo do tempo. Frutas também contribuem para o processo.
  • Artrite: adicionar lascas de raízes nas saladas tornam-as mais refrescantes, e ainda previnem efeitos de doenças ósseas. Os mais indicados aqui são o gengibre e o açafrão.
  • Enxaqueca: comer hortaliças com frequência nas saladas ajuda a amenizar os efeitos de enxaquecas e outras dores de cabeça. Espinafres, brócolis, agriões e outras variantes de folhas escuras como essas ajudam a manter o equilíbrio.

11 – Você pode trabalhar sua criatividade culinária

As saladas podem ser ainda mais complexas em confecções, e trazer ainda mais benefícios a saúde. Em alguns lugares do mundo, certos pratos de destaque são essencialmente saladas, porém com um preparo todo especial para dar aos seus apreciadores o toque que merecem na culinária. E conhecê-las, para adicionar ao cardápio, torna tudo ainda melhor.

Seja para inspirar sua criatividade e fogo de cozinheiro, seja para adicionar mais alternativas ao cardápio, e a saúde também, vamos a algumas sugestões de receitas para usar como referências.

  • Tabule: muito conhecido da cultura árabe. Reúne, entre outros itens comuns de saladas, o triguilho, ou trigo para kibe, deixando-a ainda mais encorpada.
  • Vinagrete cru: é bem comum nos churrascos, mas para apreciar como opção de saúde, o foco é menos no vinagre acompanhado de condimentos, e mais na salada com um pouquinho de vinagre.
  • Salada grega: é um dos melhores exemplares da dieta do mediterrâneo. Engloba tomate, cebola roxa, pepino, folhas frescas, além de temperos como alecrim, orégano, azeitona, queijo branco e azeite. Também é ótima para acompanhar torradas no café da manhã.
  • Niçoise: não se engane pelo nome refinado da França. Seus elementos são simples, bem como o preparo. Tipos diferentes de alface, vagem, tomate, azeitonas e até um ovo cozido podem fazer parte, assim como um molho de mostarda e mel bem fácil de fazer.

12 – É muito fácil de preparar

Saladas são um dos grupos de receitas mais simples de preparar. É verdade que tem alguns tipos cujo preparo é um pouco mais rebuscado, leva cozimentos específicos, entre outros pontos relevantes. Ainda assim, é uma escolha sua, tanto em questão de paladar, como em questão saudável.

Então, quais seriam os tipos de saladas? Pela extensa lista de opções mostradas até aqui, dá pra pensar em várias, cada uma com propósitos diferentes. Caso ainda esteja perdido quanto às possibilidades, ou mesmo ainda não tenha pensado em uma boa ideia de salada, separamos uma lista simples e prática para você montar quando estiver em dúvidas.

  • alface
  • beterraba
  • cebola
  • cenoura
  • tomate
  • vinagre

13 – Consome poucas calorias

A salada não é um dos grandes aliados na dieta à toa. Além de todos os benefícios vistos até então, sua quantidade calórica é bem baixa, permitindo um consumo prolongado de seus elementos à vontade no almoço. Porém, assim como qualquer outro alimento, é necessário moderação também: apesar de cruas em sua maior parte, alguns tipos de saladas também possuem o seu limite de consumo para não gerar efeitos colaterais.

O ideal é sempre variar cada um dos elementos da saladas, como já vimos até aqui. É possível combinar da maneira que desejar, incluindo os molhos e acompanhamentos. Para facilitar suas buscas calóricas de montar sua salada, veja uma relação simples à seguir, considerando uma porção individual de cada elemento.

  • Açafrão – 310 calorias
  • Acelga – 19 calorias
  • Abacate – 45 calorias
  • Alface – 18 calorias
  • Azeite-de-oliva – 884 calorias
  • Bertalha – 23 calorias
  • Beterraba – 17 calorias
  • Brócolis – 22 calorias
  • Cebola – 40 calorias
  • Cenoura – 25 calorias
  • Couve – 25 calorias
  • Endívia – 87 calorias
  • Espinafre – 18 calorias
  • Folha de Mostarda – 20 calorias
  • Gengibre – 80 calorias
  • Palmito Pupunha – 20 calorias
  • Pepino – 22 calorias
  • Rúcula – 5 calorias
  • Sálvia – 6 calorias
  • Semente de Linhaça – 52 calorias
  • Suco de Limão – 22 calorias
  • Tomate -7 calorias
  • Vinagre de Maçã – 22 calorias

Com todas as opções calóricas, ainda que de forma básica, fica bem fácil pensar na sua salada, não é verdade? O mais interessante em saber todos esses detalhes é não apenas as possibilidade nutritivas, mas culinárias também. É possível ser muito criativo na hora de montar uma salada, tornando-a saudável e saborosa.

Então, que tal aproveitar os benefícios de comer salada e fazer dela um hábito diário em sua alimentação? Cada elemento tem suas vantagens, que você pode aproveitar de várias formas, com os pratos que desejar. Não deixe de cuidar bem da sua saúde, e até a próxima!

2019-03-11T19:04:34-02:00

Sobre Nós

Acreditamos que todo homem mereça ter um momento de relaxamento e revitalização ao longo da semana. Por isso, criamos o SPA urbano para homens com ambiente estritamente familiar e tradições orientais.